Fisioterapia: Endometriose

25/09/2019 0
Endometriose.jpg

A endometriose é uma doença enigmática, muitas vezes silenciosa e de diagnóstico tardio, podendo levar à infertilidade e à dor pélvica crônica. Geralmente está associada à dor, no entanto, há mulheres que são assintomáticas. É uma doença bastante debilitante com consequências graves na vida das mulheres. É considerada uma doença da mulher moderna, atingindo cerca de 10-15% das mulheres entre 20 e 40 anos e de 5 a 15% em idade reprodutiva. 

A endometriose é a implantação de células do endométrio (camada interna do útero) fora do útero, ou seja, em qualquer lugar do corpo. Estas células são responsáveis pela descamação uterina durante a menstruação pela ação hormonal. Quando esse foco endometrial se instala em uma região que não deveria e descama durante a menstruação, promove um processo inflamatório, consequentemente, dor. Entretanto, há mulheres que não apresentam quaisquer dores, outras apresentam dificuldades para engravidar (40 a 50%), se o foco estiver no ovário ou impedir a passagem pela tuba uterina.

Os sinais e sintomas encontrados são: dor (dismenorréia) muito forte durante a menstruação aumentando a cada ciclo menstrual, dor pélvica crônica que piora na fase pré-menstrual e menstrual e incapacidade funcional (para realizar as atividades do dia-a-dia) devido dor intensa levando a queda da qualidade de vida. Com o agravamento do quadro, as dores podem se tornar acíclicas, ou seja, fora do ciclo menstrual, além de dispareunia profunda (dor na relação sexual no fundo da vagina), entre outras. Sua causa ainda é obscura, baseada em teorias.

A abordagem da paciente com endometriose deve ser integral e realizada, preferencialmente, por uma equipe multidisciplinar. Dentro desta equipe encontra-se a fisioterapia pélvica e a osteopatia com o objetivo de minimizar a dor através da elevação da liberação de endorfinas com exercícios direcionados, relaxar a musculatura da pelve, trabalhar posturas antálgicas (postura adotada com o intuito de reduzir a dor), ajudar a lidar com a dor, desfazer o ciclo “tensão-dor-tensão”, prevenir incapacidades e restaurar as funções desejadas pela paciente, inclusive a função sexual.

A fisioterapia pélvica e a osteopatia não tem poder curativo no tratamento da endometriose, no entanto, pode minimizar os sinais e sintomas apresentados, melhorando sua qualidade de vida. O atendimento pode ser realizado em consultório ou domicílio.

Dúvidas? Entre em contato com e converse com a profissional!


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *



Cíclica - Sexualidade Funcional

Contato

Segunda - Sexta 07:00-20:00Sábado - 07:00-13:00(31) 3044-3099
(31)9 9764-9963
Belo Horizonte - MGAtendemos em BH.

Newsletter

Cíclica. Todos os direitos reservados.

WhatsApp chat