Geriatria

O envelhecimento da população é hoje um fenômeno mundial e incontestável, isto representa um crescimento mais elevado da população idosa em relação aos demais grupos etários. Este aumento no Brasil se deve aos progressos da medicina preventiva e curativa, além da melhoria das condições de vida da população em geral. No entanto, está longe de atingir o envelhecimento bem sucedido.

O que é o envelhecimento?

“O envelhecimento é um processo dinâmico e progressivo no qual há modificações morfológicas, funcionais, bioquímicas e psicológicas que determinam a perda da capacidade de adaptação do individuo ao meio-ambiente, ocasionando maior vulnerabilidade e maior incidência de processos patológicos que terminam por levá-lo a morte”.(NETTO, 1996) Essas alterações podem ser fisiológicas ou patológicas.

Principais alterações com o envelhecimento

Muitos idosos são acometidos por doenças crônicas que não tem cura e necessitam de acompanhamento constante. Estas condições tendem a manifestar-se de forma mais expressiva nesta fase da vida, resultando em incapacidades, alterações na funcionalidade, que dificultam ou impedem o desempenho de atividades cotidianas e comprometem a qualidade de vida, estabelecendo um grau de dependência. Diante disso, as principais alterações do envelhecimento são:

• Declínio da altura em decorrência da compressão vertebral, mudanças nos discos intervertebrais, perda do tônus muscular e alterações posturais
• Diminuição do peso relacionada à redução do conteúdo da água corporal e da massa muscular
• Alterações ósseas em decorrência da osteoporose
• Mudança na quantidade e distribuição de gordura pelo corpo
• Redução da massa muscular devida à sua transformação em gordura, o que leva à alteração na elasticidade e na capacidade de compressão dos tecidos
• Diminuição da acuidade visual
• Diminuição da acuidade auditiva, uma das causas mais comum é a perda progressiva da capacidade de diferenciar os sons de alta freqüência
• Presença de incontinência urinária
• Disfunções sexuais que podem ser indicativa de problemas fisiológicos, psicológicos ou ambos
• Avaliação das alterações cognitivas que auxiliam na identificação das principais alterações de saúde mental como perda de memória recente, da habilidade de cálculo, entre outras
• Presença de transtornos psiquiátricos como a depressão
• Instabilidade postural e alteração da marcha
• Aumento da propensão a quedas, entre outras alterações

Prevenção de quedas

Queda é um evento freqüente e limitante, representando um grande problema para as pessoas idosas devido suas consequências. O risco de cair, aumenta significativamente com o avançar da idade, sendo considerado um problema de saúde pública. Além de conseqüências físicas, o medo de cair é um assunto sério, pois é importante limitador durante o dia a dia do idoso. As intervenções mais eficazes baseiam-se na identificação precoce de quedas, diante disso, a fisioterapia preventiva torna-se uma aliada, pois ajuda os pacientes a superar constantes ameaças ao seu equilíbrio, conscientiza quanto suas limitações, orienta sobre as modificações necessárias em seu domicílio e propõe programas específicos de acordo com a necessidade de cada um, diminuindo a ocorrência de quedas, além de proporcionar ao idoso maior confiança em si mesmo.

Como a fisioterapia pode ajudar?

Nesta fase da vida é importante focar sempre na prevenção, pois nem sempre o indivíduo irá manifestar sintomas de doença já que estas podem não ser bem declaradas, além disso, até o idoso aparentemente saudável requer cuidados. Sendo assim, a fisioterapia visa tanto a prevenção quanto tratamento de doenças e de incapacidades presentes nesta população. Para isto, realiza treinamento de equilíbrio, força muscular com o intuito de melhorar a instabilidade postural, distúrbios da marcha, condicionamento físico, consciência corporal, respiração e, também, recupera ou previne complicações como diabetes, hipertensão arterial, osteoporose, entre outras, com o intuito de dar maior independência ao idoso e manter suas atividades diárias e superar suas limitações. Portanto, o idoso pode receber o seu atendimento fisioterapêutico em seu domicílio ou se preferir em um dos nossos consultórios.


ComTato - Fisioterapia em BH e Região.

Contato

Segunda - Sexta 07:00-20:00Sábado - 07:00-13:00(31) 3044-3099
(31) 99118-5320
(31) 99977-5492
contato@comtatobh.com.br
Belo Horizonte - MGAtendemos em BH e região metropolitana

Newsletter

ComTato. Todos os direitos reservados.